Skip links

CDL Sapiranga envia ofício ao Governo do Estado pedindo continuidade de atividades econômicas

Medida foi uma reação ao anúncio nesta quinta-feira (04/03) de continuidade da bandeira preta no estado

O documento, elaborado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sapiranga, destaca inúmeros prejuízos já foram sofridos pelos comerciantes durante o ano de 2020, quando os estabelecimentos em geral se mantiveram fechados em Sapiranga, onde se constatou um grande aumento de desemprego, fechamento de empresas, com encerramento de suas atividades.

O objetivo é obter uma flexibilização mesmo na vigência da bandeira preta, permitindo que todos os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços possam exercer suas atividades econômicas, como vinha ocorrendo no sistema de cogestão. Salienta, ainda, que as empresas não têm condições de arcar com o pagamento dos funcionários, tributos, fornecedores, aluguéis, entre outros, se não houver receitas para tanto.

A CDL Sapiranga destaca que tem pleno conhecimento do cenário atual provocado pela pandemia do coronavírus e o agravamento dos casos no Rio Grande do Sul. Além disso, reconhece a atenção e todos os cuidados que estão sendo tomados com a saúde pública, inclusive os esforços conjuntos para estancar a epidemia.

A entidade, salienta, no entanto, que é de fundamental importância que a sociedade compreenda que o coronavírus não é propagado nos estabelecimentos comerciais e de serviços, pois nestes locais todas as regras de higiene e da vigilância sanitária são rigorosamente seguidas. Existe a preocupação dos empresários, em geral, em manter íntegra a saúde de seus colaboradores, clientes e comunidade em geral.

Redação e coordenação: Marcelo Matusiak

Escreva um Comentário